Bloqueio da dor

http://www.drjuliano.com.br/wp-content/uploads/2016/11/bloqueio1.png
http://www.drjuliano.com.br/wp-content/uploads/2010/09/bloqueio3.png
http://www.drjuliano.com.br/wp-content/uploads/2016/11/multimobil-5c.jpg
http://www.drjuliano.com.br/wp-content/uploads/2016/11/multimobil-5c-clinical2-00019225-10.jpg
http://www.drjuliano.com.br/wp-content/uploads/2010/09/bloqueio2.png

BLOQUEIO DA DOR GUIADO POR IMAGEM

RESULTADOS EFETIVOS CONTRA A DOR COM MAIOR CONFORTO AO PACIENTE.

Uma das maiores queixas dos pacientes com problemas de coluna é a dor constante e incapacitante. Por outro lado, como médicos, buscamos justamente proporcionar um alívio a este paciente. Na soma destas necessidades e contando com os avanços da medicina é que podemos a partir de agora oferecer o bloqueio da dor guiado por imagem.
Bloqueios e infiltrações são um recurso extremamente eficiente no alívio da dor, mas realizado apenas em hospitais devido ao alto custo dos equipamentos. Hoje, com a modernização dos aparelhos, o desenvolvimento das técnicas anestésicas e a especialização dos cirurgiões pode ser oferecido em clínicas evitando internações desnecessárias. O procedimento, realizado quando buscamos um alívio para a dor nas costas, é feito através de agulhas e um aparelho chamado Intensificador de Imagens.
As técnicas guiadas por imagem são uma dos maiores avanços da medicina. Elas simplificam o processo e garantem sua assertividade. Segundo os últimos estudos científicos, 90% dos pacientes têm benefícios significativos após o bloqueio. Desta maneira, conseguimos aumentar as possibilidades de tratamento conservador, ou seja, não cirúrgico. Isto acontece porque ao proporcionar conforto e alívio da dor podemos, por exemplo, realizar uma fisioterapia adequada, diminuir medicamentos e voltar as atividades de rotina.

DE ONDE VEM A DOR QUE TANTO INCOMODA E COMO O BLOQUEIO/INFILTRAÇAO PODEM AJUDAR?

A coluna é composta por diversas estruturas: ossos, articulações, ligamentos, nervos e músculos. Protusões de disco, hérnias de disco, osteoartrose (degeneração, desgaste, bicos de papagaio), estenoses (compressões nervosas, estreitamentos), dor miofascial (contraturas musculares, encurtamentos) são situações que podem causar dor nas estruturas citadas. Com as infiltrações/bloqueios guiados por imagem podemos identificar e tratar a causa da dor sem as incertezas que podem ficar em um exame somente clínico. As imagens não deixam margem às dúvidas. Além disso ajudam na reabilitação quando o paciente não está mais apresentando melhora em seus exercícios por sentir desconforto, mesmo com o tratamento clínico corretamente instituído. Outro benefício a ser considerado é a possível redução ou suspensão dos medicamentos ingeridos, que muitas vezes causam incômodos.
Saiba como funciona e veja se você pode se beneficiar deste tratamento.

O QUE É BLOQUEIO OU INFILTRAÇÃO?

Os bloqueios e infiltrações podem controlar a dor, melhorar a mobilidade e ainda auxiliar o médico a identificar a estrutura exata responsável pela dor. Consiste em uma administração de medicamentos na região da coluna onde a patologia está instalada.
É realizada com uma preparação de soro fisiológico, anestésico local, e corticóide de longa duração. O volume de medicação injetado é bem pequeno, de 1 a 2 ml por ponto de aplicação. Por atingir a “fonte” da dor acabam reduzindo e controlando as dores provenientes destes focos de estímulo doloroso.
Para que o cirurgião possa levar a agulha até o ponto específico da dor, ele utiliza o aparelho chamado intensificador de imagem e os monitores exibem a imagem da coluna em tempo real, detalhando suas diversas estruturas.

QUANDO É INDICADO UM BLOQUEIO /INFILTRAÇÃO?

São candidatos os pacientes com dor na coluna lombar, torácica e cervical, acompanhada ou não de dor e/ou formigamento nos membros – dor cervical acompanhada de dor nos braços, dor lombar acompanhada de dor nas pernas. O momento ideal para o procedimento deve ser discutido com o médico, levando em consideração o tratamento clínico e físico que estão sendo seguidos.

COMO É FEITO O PROCEDIMENTO?

O procedimento segue a mesma rotina, seja na coluna lombar, torácica ou cervical.
1) O paciente deita de bruços,
2) É colocada a infiltração e localizado a causa da dor através das imagens geradas pelo intensificador.
3) Após a anestesia local a medicação é administrada através de agulhas bastante finas.
Não existe corte e o paciente conversa como médico durante todo o processo. Este dura em torno de 30 minutos e, logo após, o paciente está liberado.

PRECISA ANESTESIA?

O bloqueio é feito com anestesia local. Por este motivo não apresenta os riscos de anestesias que costumam ser feitas em ambiente hospitalar. Na Clinica Refort o paciente terá a sua disposição um ambiente adequado a este porte de procedimento. Um local exclusivo e confortável para a realização do bloqueio sem os incovenientes de um grande hospital (grande circulação de pessoas, necessidade de internação, demora no processo, etc…). A região da infiltração costuma ficar ”amortecida” por algumas horas.

O QUE DEVO ESPERAR DO DEPOIS DO PROCEDIMENTO?

Alívio da dor e auxílio no diagnóstico são os objetivos. Costuma-se usar dois medicamentos sendo um anestésico local e um corticóide. O anestésico tem a função de aliviar a dor nas primeiras horas após o procedimento. Já o corticóide, com sua ação anti-inflamatoria, alivia a dor e diminui os sinais inflamatórios no local ao longo de semanas e até mesmo meses em alguns casos.
Costuma-se ainda observar o aumento da amplitude de movimento da coluna e a melhora nos sintomas de formigamento ou dormência.
Outro objetivo da infiltração é possibilitar a identificação do ponto exato que está gerando a crise de dor. É a infiltração diagnóstica. Assim, com a certeza da causa da dor, novos procedimentos podem ser direcionados a região com maior assertividade.
A maioria dos pacientes retorna a rotina normal no dia seguinte ao procedimento. Alguns relatam certo desconforto ou dor na região da infiltração e, nesse caso, é recomendado repouso no dia seguinte. É importante salientar que cada paciente responde de maneira diferente de acordo com a causa da dor bem como de ssua características individuais.

BLOQUEIO FACETÁRIO OU BLOQUEIO FORAMINAL/RADICULAR. ENTENDA A DIFERENÇA.

O bloqueio facetario consiste na injeção de medicamentos na região da coluna por onde passam os nervos denominados ramos mediais dorsais que são responsáveis pela inervação dessas articulações. Esse tipo de dor melhora com a infiltração da coluna em cerca de 70 a 80% dos casos. As facetas articulares são pequenas articulações na parte de trás da coluna e são responsáveis por dor lombar, torácica ou cervical em um grande número de pessoas. Nesses casos a dor aparece principalmente quando se movimenta a coluna para trás ou para os lados e pode irradiar para os membros.

O bloqueio foraminal/radicular é uma injeção de medicamentos na região da coluna chamada de forame intervertebral (foraminal). Os forames são orifícios por onde passam os nervos ou raízes nervosas (radicular), que vão para as pernas ou braços. Em casos de dor os nervos geralmente estão inflamados por uma hérnia de disco, protusão discal ou osteófito (bico de papagaio) que está causando estenose do forame intervertebral com compressão nervosa.

TEM CONTRAINDICAÇÕES? QUAIS OS EFEITOS COLATERAIS?

Trata-se de um procedimento mini-invasivo, com uso local de medicamentos. Os efeitos colaterais nestas técnicas/medicamentos são muito reduzidos. Podem ser realizados em quase todas as pessoas, existindo poucas contra indicações. Estas, devem ser avaliadas junto ao seu médico. Entre elas estão problemas de coagulação, diabetes, glaucoma e alergias.
Vale ressaltar que para pacientes que, alem da dor, apresentam comprometimentos neurológicos como a perda de força ou perda grave de sensibilidade podem ter indicação de cirurgia de coluna. Neste caso o bloqueio pode não ser uma boa opção. Por este motivo a indicação deve ser feita por um cirurgião de coluna.

QUAL O PROFISSIONAL PODE REALIZAR O BLOQUEIO?

Este, como todos os demais procedimentos médicos relativos as doenças da coluna, devem ser realizados por um cirurgião de coluna. Somente ele terá o conhecimento e experiência necessários para oferecer um tratamento seguro e eficiente e estará habilitado a solucionar possíveis problemas de qualquer tipo de procedimento. Vale ressaltar: procure sempre um profissional afiliado a SBC – Sociedade Brasileira de Coluna.

Author:

Share This Post On